quinta-feira, 4 de outubro de 2007

De madrugada

Eram 5h40 da manhã quando a minha mãe e irmão decidiram largar os respectivos computadores onde estavam a jogar (Pharaoh e CS) e decidiram ir conversar para a porta do meu quarto sobre a vida imprópria de um membro da minha família que se encontra preso e do meu pai. Escusado será dizer que - COMO É ÓBVIO - me acordaram. "Ah, desculpa, não pensei que acordásses" (mãe). Não? não me digam que acham que quando dormimos passamos a ser surdos. Escusado será também dizer que não voltei a dormir, e passada uma hora e tal de andar às voltas na cama achei que o melhor era mesmo levantar-me.

Este post continuava, mas hoje acaba assim:

Devo ser o único ser humano que tem casa própria e ainda vive com gente desta. Ai como eu preciso do carro cor-de-rosa.

2 comentários:

VM disse...

:)

A quem o dizes... como te compreendo!

Dinocas disse...

Calma minha menina linda...calma...já estiveste bem mais longe de ter o teu "lar doce lar"...e também o teu carrinho cor-de-rosa (já o imagino a rodar a Fernando Gusmão...)...
Tem um dia bom e um óptimo fim de semana.
Um beijo