quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Férias?

Não sei se é da dor de garganta ou se do tempo, mas ultimamente tenho tido alguma preguiça de actualizar o blog...

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Presentes

Uma das melhores coisas relativas aos presentes é, além do presente em si, o embrulho. Adddddooooooorrrroooooo fazer embrulhos =) Para a prima, para a outra prima, para a tia, o tio, o pai, a mãe, a amiga, com laços, rosas, recortes e brilhos. Embrulhos, muitos embrulhos que antecedem o presente que, cuidadosamente, escolhemos para eles. Pena que a máquina não esteja à altura... Nem parece de uma designer de comunicação não é? Pois, eu sei...


Bichas de Natal

Dois dias antes do natal precisei de transportar a minha mãe até à faculdade (UAL, ali mesmo ao lado do Marquês). Foi só ir e vir. Eram 14h30 quando saímos de Alvalade. Eram 18h quando chegámos a casa.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Feliz Natal

a todos os leitores da Chuva Suave. Que seja uma noite tranquila mas com boas surpresas. Não se esqueçam de agradecer àquele que é a razão do Natal, Jesus.

Beijinhos e até amanhã. Fico à espera de ler de vocês tudo o que receberem e não reeberam.

sábado, 20 de dezembro de 2008

Preparativos para a festa

Depois de um dia muito preenchido e algo cansativo, os resultados estão à vista: o cenário da estrebaria, o das portas do céu e a máquina do tempo. Ainda faltam algumas coisas... Vamos lá ver se amanhã os actores estão à altura hehehe =P



quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Ultimamente

apetece-me desaparecer dentro de mim mesma e nunca mais de cá sair.

Tu es ma came

Hoje apeteceu-me ouvir isto outra vez.


Tu es ma came,
Ma toxique, ma volupté suprême,
Mon rendez vous chéri et mon abîme
Tu fais rire au plus doux de mon âme

Tu es ma came
Tu es mon genre de délice, de programme
Je t'aspire, je t'expire et je me pâme
Je t'attends comme on attend la manne

Tu es ma came
J'aime tes yeux, tes cheveux, ton arôme
Viens donc la que je te goûte que je te fume
Tu es mon bel amour, mon anagramme

Tu es ma came
Plus mortelle que l'héroïne afghane
Plus dangereux que la blanche colombienne
Tu es ma solution à mon doux problème

Tu es ma came
A toi tous mes soupirs, mes poèmes
Pour toi toutes mes prières c'est la lune
A toi ma disgrâce et ma fortune

tu es ma came
Quand tu pars c'est l'enfer et ses flamme
toute ma vie, toute ma peau te réclame
on dirait que tu coules dans mes veines

je te veux jusqu'à en vendre l'âme
à tes pieds je dépose mes armes
Tu es ma came
Tu es ma came


P.S. - Não, não significa "tu és a minha cama".
Ok, como ainda não o fui visitar pessoalmente, podem linkar aqui para o blog da Sarita... O nosso Gonçalinho.... =) Hihihihihi tãããããããããão linnnnnnndo =)

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Lapsos, rasgos, momentos de particular clarividência

Assim num balanço rápido a minha vida está cheia de projectos que foram começados mas não foram acabados. Uns de curta duração, outros nem por isso. Mas o facto de terem ficado a meio é mais ou menos uma constante. Seja porque deixei de ter tempo, seja porque passei a valorizar outras coisas ou simplesmente por desorganização, a verdade é que não tenho conseguido levar avante aquilo em que me meto. E a julgar pelos anos há que isto acontece, parece-me que já é crónico. E dizem que as doenças crónicas não têm cura. Felizmente eu não acredito nisso (ou não fosse filha do melhor médico do universo). E a prova é que este tem sido um ano de, com a ajuda certa, acabar com algumas pontas que estavam penduradas e se prendiam constantemente em quase tudo do meu dia-a-dia. Um projecto já foi. Em todo o caso, parece-me que há aqui uma doença por tratar. Ainda não sei bem como se chama, mas espero que muito brevemente esteja correctamente diagnosticada para ser definitivamente tratada. É que até agora só tenho andado a combater sintomas, e já começo a desanimar.

A crise... fedorenta?

Hehehe... Descobri isto aqui no blog living in london... hehehe

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

De repente

o meu dia ficou cheíssimo! YEY!! Tanto trabalhinho pela frente... =) e agora, mãos à obra! (mas primeiro o banho....).

É HOJE! É HOJE! É HOJE!



...espero...

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Is this possible?

Vejam aqui.

sábado, 13 de dezembro de 2008

Noite de Jazz

Ontem, a convite do Re, fui assistir ao exame/audição dos alunos do JBJazz. Um serão diferente mas bem fixe =)

Aqui fica uma pequenina amostra do Combo do Re.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Deitar tarde

e cedo erguer, não dá saúde nem faz crescer. Apesar disso, os últimos anos têm sido assim. Agora desde Setembro o ritmo abrandou, mas de alguma forma quero que a mudança seja mais em direcção ao "deitar cedo e cedo erguer" do que ao "deitar tarde, adormecer ainda mais tarde, e acordar já da parte da tarde". É que os dias não rendem. Mas pronto, hoje já vai ser diferente.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Humildade II

Esqueci-me de mencionar o medo (obrigada pelo e-mail ;)). Assim de repente, que medos temos quando precisamos de coragem e de pedir ajuda para continuar? O medo de abrir o coração e ser rejeitado. O medo de não conseguirmos fazer aquilo a que nos propomos. O medo de nos ser apontado o dedo. O medo que vem de más experiências anteriores. O medo de sermos ainda mais magoados. O medo de remexer no que vai cá dentro. Medo de...

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Planos para o dia

- Finalizar a orçamentação dos convites de casamento para enviar ao cliente, finalizar a orçamentação das lembranças e respectivos cestos.

- Ganhar 200€ até à noite (aceitam-se sugestões).

- Desenhar os convites + mapa para a minha Mary Kay Christmas Party, que deverá acontecer no próximo Sábado.

- Descobrir uma maneira de instalar o scanner no Vista, já que não existem (nem vão existir) drivers para este OS e até agora ainda não consegui que ele aceitasse os drivers do XP (mesmo correndo com compatibilidade) - também se aceitam sugestões.


.........hmmmm........ Viva o Natal =)

Quando todos os dias são feriados

Nesta fase da minha vida todos os dias são como os feriados, e nenhum feriado realmente o é.

domingo, 7 de dezembro de 2008

Humildade

Há muitos anos aprendi uma música que dizia mais ou menos assim:

"Há momentos que na vida pensamos em olhar atrás. É preciso pedir ajuda para poder continuar." E é preciso ter coragem também. Coragem para não desistir, e coragem para o acto tão simples (mas demasiadas vezes tão difícil) de pedir ajuda. Pergunto-me por que será tão difícil pedir ajuda. Pergunto-me por que razão tornamos o processo de selecção do ajudador tão complicado e moroso. Será porque não queremos verbalizar (tomar consciência, portanto) da nossa fraqueza? Será que não queremos que nos caia a máscara de "menina/o perfeito que nunca falha"? Teremos medo de não sermos levados a sério novamente? Ou será que realmente não queremos genuinamente ajuda, mas uma voz "amiga" que nos diga o que queremos ouvir no momento? Normalmente esta última opção leva a que falhemos redondamente o alvo certo: serve-nos de empurrão para fazermos o que queremos mas gostávamos de não querer. Pergunto eu: não será melhor procurarmos uma pessoa idónea do que uma pessoa que está do nosso lado (note-se "do" nosso lado e não "ao" nosso lado). São os facilitismos de uma geração "pré-moranguista", que ainda tem consciência (ao contrário da geração moranguista), mas muito poucas vezes tem o que é necessário para tomar as decisões certas.

P.S. - a música continua: "e clamamos o nome de Jesus".

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Rua da Prata

E por cá é assim o natal...

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

As maleitas invernosas

Ontem passei o dia na cama. Hoje acordei como se nada fosse, mas há bocado fiquei com uma dor de cabeça enorme e enjoada. Até agora (vamos lá ver se com o chazinho isto passa). Bolas, eu gosto do Inverno, mas não o queria assim... =|

sábado, 29 de novembro de 2008

Mas de onde? Está mesmo aqui...

A sensação de querer dizer alguma coisa que está mesmo ali debaixo da língua (ou do cérebro) e não conseguir é verdadeiramente irritante. Sei o que quero dizer, mas não consigo. A palavra certa não vem. Conheço-o de algum lado mas não me consigo lembrar de onde. Há qualquer coisa aqui que não bate cerdo, mas o quê? E andamos, andamos às voltas... e nada. Então, de repente, quando já não precisamos para nada, ZÁS! A memória prega-nos uma partida, puxa o anzol e, agarrada à linha, lá vem a resposta. E finalmente "Ah...", a bela sensação de "fez-se luz".

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Cubocaedro

Aqui está o how to. Utilizei daqueles quadrados de papel de ecritório, tipo post-it mas sem cola, que até já têm cores. O meu conselho é que utilizem basicamente as mesmas combinações de cores que são feitas no vídeo, porque facilita bastante. Eu não fiz e tive que desmanchar 2 vezes LOLOL.

Agora é ter ânimo e paciência. O resultado é bem fixe!

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Vítima da Sociedade

A esses senhores que justificam tudo com a Sociedade, deturpando a responsabilidade social do cidadão em particular, deixo o exemplo correcto da utilização da expressão.

Eu sou uma vítima da sociedade. Sou vítima de uma sociedade desleal, onde a palavra já não vale. Sou vítima de uma sociedade onde os criminosos são mantidos em liberdade e os cumpridores penalizados. Sou vítima de uma sociedade corrupta, onde quem está no governo se governa, e os outros que se danem. Sou vítima de uma sociedade onde o ensino é precário, onde os cábulas passam e quem quer aprender é privado do conhecimento. Sou vítima de uma sociedade onde a segurança pública é uma anedota, em que a polícia tem vontade, mas não tem meios, e quem os tem não tem vontade. Sou vítima de uma sociedade onde os impostos que pago com o trabalho de todos os dias servem para financiar as regalias de cidadãos que, tendo oportunidade, nem trabalham, nem estão interessados em fazê-lo. Sou vítima de uma sociedade de segunda, onde tudo o que é de qualidade é mandado fechar ou exportado para o estrangeiro. Sou vítima de uma sociedade que privilegia o comércio internacional em detrimento do nacional. Sou vítima de uma sociedade onde aos incumpridores é dado lugar de destaque. Sou vítima de uma sociedade onde existe concertação de preços. Sou vítima de uma sociedade que me obriga a pagar 4 canais televisivos independentemente de eu os ver ou não e que só passam lixo. Sou vítima de uma sociedade que, por força, me quer passar um atestado de estupidez. Sou vítima de uma sociedade que parece querer conformar-me ao seu modelo de "pessoa ideal". Sou vítima de uma sociedade repressora onde o meu corpo não pode manter a forma que lhe é natural. Sou vítima de uma sociedade que me quer superficial. Sou vítima de uma sociedade que me quer convencer de que fazer o bem está mal e fazer o mal está bem, que deixa em liberdade ladrões mas prende os devedores a quem o próprio Estado é devedor. Sou uma vítima da sociedade. E pela graça de Deus, sou o que sou. Venha o céu.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

É mais ou menos assim

O adaptador de bluetooth

A compra de um adaptador de bluetooth permitiu-me novamente passar as fotografias para o computador. Isto faz com que algumas já estejam um bocadinho desactualizadas. Outras nem por isso.

Aqui há uns tempos, enquanto aguardava que o semáforo passasse a verde, parou esta carrinha ao meu lado. Na foto não dá para ver completamente, mas dá para ter uma ideia. Ora digam lá se não é a cara da nossa Inês H.?


Prendinhas de Natal

Como todos já percebemos (se não sentimos na pele sentimos nos ouvidos sempre que ligamos a televisão) a crise anda aí. Como um papão que se esconde debaixo da cama à espera que, como meninos, coloquemos um pézinho no chão para sermos devorados.

Assim, este ano as prendinhas de Natal terão que se um bocadinho diferentes, mais personalizadas, e claro, do agrado de quem as recebe. Entre as várias hipóteses que já seleccionei, experimentei umas coisas engraçadas.

Seguindo o exemplo da LadyBird, mas não tendo nem a mesma paciência, nem a mesma prática (e, porque não, jeito), nem uma câmara fotográfica com a mesma qualidade (e vivam os telemóveis com câmara LOL), saiu assim o meu primeiro Kusudama...



Ainda está um bocadinho rudimentar, mas dizem que a prática leva à perfeição...

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

E por falar em babys

Nasceu o Gabriel!!!!

Nasceu ontem, com 2100Kg. Tudo a ligar à Lita e ao Cláudio para dar os parabéns!

terça-feira, 18 de novembro de 2008

E não é que...

Numa ida à farmácia descobri que não sou a única da minha espécie? Fantástico!


segunda-feira, 17 de novembro de 2008

O estado na nação

hoje manifestou-se no meu carro. Sem misticismos, sem dúvidas nem pudores: saí da MAKRO, cheguei ao carro, e faltava-me a matrícula da frente. SÓ a da frente.

De modo que:
Makro - almoço - Faculdade - selos de lacre - MARL

passou a:
Makro - Esquadra de Telheiras - Oficina - padaria - oficina - Casa - MARL

Valeu-me a máquina de cortar massa fresca que trouxe da Makro. Só que com os 15€ da matrícula nova acabou por ficar quase ao mesmo preço das outras compradas cá fora. Bahhh...

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Bom, o seguimento das sondagens

Segundo as duas sondagens, a maioria das pessoas deram as suas respostas no sentido de que a vida que têm neste momento ainda não satisfaz completamente, mas que estão a trabalhar para que esta situação mude. Também eu estou a trabalhar no sentido de mudar algumas coisas que não podem continuar iguais por mais tempo.

Algumas das coisas que nos incomodam estão directamente relacionadas com (e, num certo sentido, são o reflexo de) a dita "crise". Não sei se a crise existe realmente, ou se é uma "manigância" que nos conduz até ela (o síndroma de pânico da crise que gera a própria crise, tal como se verificou quando, há uns meses, se enfatizou nos media a possibilidade de uma falta de gasolina nas bombas. Se bem se lembram, os portugueses - possuídos por esta espécie de pânico de crise - acorreram em massa às gasolineiras, gerando eles mesmos a dita falta de combustível, que de outro modo não se verificaria). Seja como for, penso que todos sem excepção concordamos que isto não pode permanecer como está durante muito mais tempo. Seja porque a "sem vergonhice" apesar de tudo também tem limites, seja porque, efectivamente, não há tanto dinheiro real como se pensa, e o que existe está na posse de cada vez menos pessoas.

Eventualmente - e inevitavelmente - mais cedo, espero eu, do que tarde, as coisas vão mudar de figura.

Enquanto isso não acontece, e enquanto não chega o dia D (ou U, de urnas), podemos entreter-nos de várias formas. A saber, algumas delas: fazer o exercício de conseguir estar mais de 10 minutos com atenção a um dos telejornais da SIC ou TVI e tentar extrair os 5s de informação noticiosa real; comprar o expresso, o independente e o correio da manhã para saber o que se passa na política (que em Portugal se divide em duas grandes áreas: o governo e o futebol) deste nosso querido país e entreter-nos a perceber a que facções do governo pertencem os jornalistas dos artigos; ou simplesmente aniquilarmos alguns dos nossos (muito pouco) governantes aqui.

Aceitam-se mais sugestões.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Insanidade

Dizia aqui, no blog da Ladybug que “Não há nada que seja maior evidência de insanidade do que fazer a mesma coisa dia após dia e esperar resultados diferentes.” Outra forma de colocar a mesma frase seria dizer que não há maior evidência de insanidade do que querer que algo mude mas manter o mesmo procedimento de sempre. Estaremos todos loucos?

domingo, 9 de novembro de 2008

A todos os que não se pronunciam

mas que passam por aqui, lêem e reagem. Deixem a vossa molha por estes lados, gosto de vos ouvir. Anonimato até pode ser, mas digam-me que reacções vos foram suscitadas quando confrontados com algumas coisas, ou simplesmente como se sentem hoje. =)

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Como antigamente

Ainda um bocadinho no seguimento do post anterior e da sondagem (que, relembro, ainda está aberta para votação), aqui fica um pensamento que me mandaram.

"Fala-se tanto da necessidade de deixar um planeta melhor para os nossos filhos, e esquece-se a urgência de deixarmos filhos melhores para o nosso planeta ..."

E se é verdade que a tradição não é o que era, os filhos, esses, deviam ser. Pelo menos nalgumas coisas. Deixando as leituras pervertidas de lado... se "já não se fazem filhos como antigamente" de quem será a culpa?

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

...as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo.

Nem sempre as coisas acontecem como sonhámos. Pior, muitas vezes elas não acontecem sequer como planeámos. Paramos no final, para fazer um balanço forçado (que deveria ter sido feito muito antes mas que, por uma razão ou por outra, não fizemos), e na balança os pratos estão tão desnivelados que nos custa inclusivamente perceber como chegámos ali. Começamos a contar os pesos, um a um, e a tentar descobrir como foi que ali os colocámos e em que altura deixámos de nos importar ou simplesmente perdemos o foco. Um "estás a crescer, a ficar adulto" revela-se bastante insatisfatório, assim como a visão de uma vida onde o "ser adulto" é sinónimo de desistir dos sonhos e dos sorrisos espontâneos e significa cair na mornidão que torna o nosso coração putrefacto. Ora, uma vez que é do coração que procedem as fontes da vida, não admira que ao redor só se vejam pessoas mortas. Mesmo as que deviam estar vivas. Mesmo as que apregoam aos 7 cantos que estão vivas. Numa linguagem bem simples de criança, "não satisfaz". Uma vidinha medíocre, igual a tantas outras, conformada àquilo que a sociedade dita desenvolvida obriga. O emprego certo, a roupinha da moda, uma casa, um carro, a corda ao pescoço pendurada num madeiro com iniciais aos estilo de um BPN, ir trabalhar todos os dias para o emprego que não se gosta, com as pessoas de quem não se gosta, para, no fim do mês, dar 2 pequenos centímetros de folga na garganta. Relacionamentos quebrados, corações magoados, falta de perdão, de compreensão e de humildade. Amizades incinceras, mentiras, traições, medo. Não foi para isto que o ser humano foi pensado e cuidadosamente criado. E não foi para isto que fomos restaurados. Até quando esta visão limitada e mesquinha da vida?

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Finalizar a jogada

Há vários problemas que advêm do facto de não se terminar o que se começa. Primeiro, ficamos cansados porque trabalhamos sem método: começamos aqui, entretanto já vamos ali, depois acolá... andamos o tempo todo para trás e para a frente.

Segudo, por que trabalhamos sem método e vamos pegando nas coisas que vamos encontrando por fazer, esquecemo-nos das que estávamos a fazer antes.

Por fim, ficamos mentalmente exaustos, porque nos sentimos fisicamente cansados mas as coisas continuam por fazer, por arrumar, por limpar.

Algumas pessoas juntam a isto um outro factor: a preguiça.

E então, fica mais ou menos assim: estando o dia todo em casa, trabalham 15 minutos (por exemplo: arrumam a meia máquina de loiça que ficou por arrumar, colocam metade da loiça suja existente - apenas metade, porque entretanto as três postas de peixe que puseram ao lume e os vegetais ultracongelados de pacote já estão cozidos), depois param para descansar e comer, que faz falta, e então vão jogar computador ou ver televisão até alta madrugada. No dia seguinte (como qualquer pessoa normal) não conseguem acordar cedo, e então faltam às aulas, justificam com um "não consegui acordar cedo" (com ar super indignado e surpreso, como quem só pode estar doente, para ter tanto sono...) e preparam-se para mais um dia de trabalho árduo, em que arrumarão a outra metade da loiça.

Gosto particularmente das desculpas que estas pessoas criativas inventam quando confrontadas com o facto de terem feito pouquíssimo e, mesmo esse pouquíssimo, estar mal feito e/ou incompleto. Por exemplo: "a sopa é pra tapar ou é pra deixar aqui assim às moscas?" "(surpreso) ah, não tapei? pensei que tinha tapado", ou "então não levaste o lixo?" "já vai! (com um ar indignado de quem não os deixa parar 5 min)", ou ainda "estiveste o dia todo em casa em frente ao computador, não vês que há coisas para fazer?" "não, e além disso eu já fiz algumas (o peixe e a meia máquina de loiça). E além disso não sou o único que vive cá em casa!" seguido de "pois, mas és o único que passa o dia em casa, por isso se faltas às aulas, trabalhas em casa. Ou não pensaste nisso?" "...não... mas eu já vou fazer (enquanto coloca o headset outra vez para continuar a jogar)".

Abelhices

No outro dia fui jantar com o Pedro e estava ao nosso lado uma senhora, gravidíssima, com um vestido... digamos, peculiar. As cores eram amarelo, preto e, na saia, roxo. O que saltava à vista era uma enorme abelha maia que se passeava pela sala.
Ao olhar para aquela senhora redondinha, com um barrigão enorme, vestida (inadvertidamente) de abelha, não pude deixar de me sentir num daqueles encontros de cosplay, tão frequentes em países como os EUA e o Japão. Não consegui apanhá-la em pé...

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Chegou

O Inverno, a chuva e, com eles, o meu novo portátil.
Por razões que a própria razão desconhece (não é bem, mas quase) as memórias são de 600 em vez das de 800 que eu tinha pedido. Mas só até à semana que vem, altura em que me farão a alteração devida. Em todo o caso o ecrã tem uma qualidade impressionante (como convém no pc de um designer não?). yey! Já posso trabalhar como deve ser.
Um muito obrigada ao avô, que emprestou o portátil dele nestes tempos de escassez e à mãezinha que fez o mesmo. E já agora ao paizinho, que é quem vai pagar, durante os próximos 10 meses, o dito computador.
Assim foi o primeiro post do meu computador novo.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

hhhhhhhhhhhhhhhmmmmmmmmmmmmmmm.....

...que preguiça...

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Convite aos vizinhos

Ainda não tenho mesa (apesar de já a ter mais ou menos fisgada), e não tenho muitas cadeiras, e não tenho televisão.

Então pensei: "- que tal umas waffles com gelado para inaugurar a casinha nova hoje à noite?" Eu levo as waffles. Faz falta gelado e sumo. Já tenho talheres e pratos.

E era uma boa maneira de dar as boas-vindas aos vizinhos, alguns outros amigos e à Andreia à casa nova.

(des)actualizado

A julgar pela desactualização dos blogs em geral, grupo onde se encontra o meu, assaltam-me duas main ideas:


- Ou estamos todos com tanto trabalho que a última coisa de que nos lembramos é o blog
- Ou estamos a ficar crescidinhos e sem paciência
Finalmente!!

Parece-me que hoje já temos dormida na casa nova. A ver se a vizinha Dinocas vai lá dar um beijinho!!!

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Como proceder?

Em relação à Economia.

É verdade que a miséria sempre existiu, mas há muito tempo que não acontecia numa escala tão grande. Além disso, como me disseram ontem, enquanto a crise era só em Portugal, mais ou menos os portugueses estavam habituados. Mas agora com uma crise a um nível esmagadoramente superior as pessoas começam a entrar em pânico.

O que até certo ponto se compreende, porque no sistema dito civilizado em que vivemos não se criam mecanismos que a população possa utilizar em seu favor para defesa. E os poucos que há são abafados pelos media. Abafados e manipulados. Ora, atendendo a que, infelizmente, a maioria da população portuguesa é iletrada e analfabeta (e que as novas gerações seguem pelo mesmo caminho) qualquer dia isto dá para o torto.

E o pior? O pior é que nessa altura os culpados já estão num qualquer resort hoteleiro de luxo enquanto os "zés" se matam uns aos outros.

Impõe-se a pergunta: o que fazer?
Vem aí

Processador: 2 x 2.0 Ghz 1066Mhz
Memória: 4Gb DDRII 800Mhz
Disco: 320 Gb ( SATA )
P.Gráfica: Nvidia 9300M GS 256 MB +
MiniCard Intel® Turbo Memory 2GB em interface PCIe

Brevemente, numa secretária perto de mim!

sábado, 18 de outubro de 2008

Condutores de Fim-de-semana

"são todos uma cambada de anormais, inergúmenos e atrasados mentais". Há-os por todo o país. Saem de casa ao final do dia de Sexta e conseguem, sem esforço mas com muita eficácia, atrapalhar completamente a circulação regular do trânsito. Hoje, como reacção expontânea a uma das acrobacias destes senhores, o Pedro soltou a frase acima. Namoro com um poeta... hahaha =) LOL

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

A saga do pc

Ontem à tarde fui, finalmente, levar o portátil a arranjar. Aparentemente a minha estimativa dos 250€ foi uma estimativa por defeito. Segundo os técnicos, o arranjo (a colocação de uma motherboard nova) sai a pelo menos 300, 350€, pelo que me aconselharam a comprar um pc novo. O Pedro fez o favor de fazer uma pesquisa (na inforlândia como convém). A propósito, sabiam que o Vista não consegue utilizar mais do que 3, 5Gb de memória? As coisas que se descobrem. Aparentemente o meu pc topo de gama custará à volta de 800€ (a grande vantagem de podermos ser nós a escolher os componentes do pc...). Seja como for, não tenho os 800€. E também não tenho pc. Hmmm... Ainda bem que sou filha do Javé Jireh. =D

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

O início da viagem

Bom, como são 3Gb de fotos, isto tem que ser aos poucos. Hoje fica um bocadinho da zona onde ficámos alojadas (desde já um muito obrigada à Xana e Cª.), Chalk Farm. Se bem que esta zona já é ao lado de Camden Lock, um dos mercados de Londres que ficava ali mesmo ao lado... =)


"Please, Mind The Gap" e "mind the closing doors" era basicamente o que se ouvia e lia por todo o lado no metro. Ou um "Pease do not obstruct the doors" com um sotaque mesmo - mesmo - britt. O metro de londres: as estações são estreitíssimoas, há metros a cirtular em vários níveis e são um monte de linhas. Mas nada que a Sarita, o nosso gps, não conseguisse dominar!!


O sítio onde ficámos. é um condomínio muito fixe, parece uns hutts de férias, mas com mais água por cima do que por baixo! hehehe...
Ao lado de Camden Lock. Como se pode ver, o bom tempo de Londres...
Uma rua típica.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

De volta a Portugal

Depois de uma noite de sono tardia, é passar 3 Gb de fotografias e filmes para o computador...

domingo, 5 de outubro de 2008

Hello!!!

Londres é: fria, chuvosa, óptima para fazer compras, com japonês (yey), macdonalds ao mesmo preço, metro para todo o lado, e muita coisa espectacular para ver.

Até agora já fizémos algumas comprinhas para a família e já apanhámos uma molha como deve ser... ensopadas, literalmente. E já fomos passar um bocadinho pelo centro, mas amanhã é que vai ser.

Vai-se de metro literalmente para todo o lado. São imensas linhas, com níveis de funcionamento diferente. Curiosamente há imensa publicidade (no metro) a clínicas de ciruria plástica, vá-se lá perceber.

Já encontrámos vários portugueses a trabalhar em sítios que foram muito práticos, tipo as bilheteiras do metro logo quando chegámos, ou no LondonEye, óptimo para as informações. Vem mesmo a calhar LOL!!

Estamos em Chalk Farm, num condomínio muito fixe com pessoal muito fixe. Ainda bem =) Super bem-recebidas.

Montes de fotografias, como convém a turistas como nós. Espero que me sobre dinheiro no final da semana porque queria ainda comprar umas coisinhas para mim (sim, Londres é óptima para o consumismo...)!

Na quarta à tarde começa a conferência!! Yey!

Até lá, muitos passeios!!

sábado, 4 de outubro de 2008

Há 9 minutos atrás

estavam 10ºC em Londres (cidade). Hmmm... Maxilase?

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Amanhã

amanhã, amanhã, amanhã, amanhã.... =)

E até amanhã há que acabar o CD da Ana Guerra e arrumar o quarto para quando a Andreia chegar.
...fazer as malas é capaz de também não ser mal pensado de todo...

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Parabéns!

Ao Pedro! Que acabou há bocado o último exame teórico do INAC! Já podemos deixar de brincar aos aviões, temos piloto!!! E assim que tiver a licença, vamos dar uns giros pelos céus de Portugal! YEY! Muitos parabéns!!!

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Já só falta

um bocadinho assim |_| =)

...No outro dia estava mais ou menos assim... hmmm.... que frio!!

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Hoje quero

ir montar candeeiros =)
Esta mesita também tem IKAE no coração... vai-me permitir cozinhar com mais comodidade =)

domingo, 28 de setembro de 2008

No IKEA

Das minhas duas visitas ao IKEA resultaram: dois candeeiros de tecto, um de pé alto, um toalheiro e uma mesa de apoio (que vai ficar por baixo do fogão). Fica a faltar uma mesa e um sofá, sendo que a mesa é bastante mais importante. Mais prioritário ainda é mandar ligar o esquentador e o fogão e fazer o contrato do gás. Isso sim, vai ser penoso. Haja dinheiro...


...............................................................................................

Em vez desta mesa - que provavelmente é a que será comprada - vi uma mesa alta muuuiiiiito fixe, com duas cadeirinhas de pele. Só dava para duas pessoas, mas dava um espaço funcional e também muito acolhedor. Só que era um bocaddiiiiiiiiiiinho só mais caro. Só um bocadinho... tipo, cada cadeira alta daquelas era mais cara que a mesa em cima COM as 4 cadeiras. LOL. Fica para a próxima casa, quem sabe. LOL. Quando ao sofá, custa 296€ e é muito confortável - como se pretende de um sofá (certo vm? - sim, sobra sempre para ti). Acho que vou cobrar uma entrada de 5€ no jantar de inauguração e assim já posso comprar o sofá LOL.

Entretanto, como o pai decidiu sair com o carro e afinal a mãe, que não ia sair, também, fiquei apeada com as caixas das coisas no meu quarto. Num Domingo à tarde meio de chuva que era tão bom para montar candeeiros e móveis... ohhh =(

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Quero

uma máquina de pão do lidl. Na segunda-feira há, mas estão 10€ mais caras (suponho que por ser um modelo novo). Acho que vou spamar o pessoal e mandar um mail a dizer que preciso muito do dinheiro e tal, porque tenho uma doença muito rara que me obriga a comer apenas pão caseiro e depois incluo o meu nib. Que tal?

=)

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Hmmm...

Mais calma e a canalizar a energia para a mudança. Aceitam-se ajudas! (acho eu) LOL

...percebe-se a minha instabilidade dos últimos tempos pela quantidade de cores nos títulos não é? Pois... LOL

quarta-feira, 24 de setembro de 2008



"sobem-me aos lábios súplicas estranhas,

sobre o meu coração pesam montanhas
...olho assombrado as minhas mãos vazias..."
Marcos Samuel

... Red Zone

Ou eu sou muita estúpida ou não sei. Mas devo ser, porque não consigo perceber certas coisas. Mas isto não fica assim. Chega ao fim a era de pseudo-paz nesta casa. Venham eles, que eu chego para todos. Cambada de gentinha egoísta, falsa e cínica. Para mim chega. Não tolero isto nem mais um dia. E vão começar a perceber isso logo de manhã... Ou eu não me chamo Carolina. Para tudo há limites, e aqui por casa eles já foram ultrapassados há uns anos. Em mim já ninguém pisa. Preparem-se =) que isto vai azedar.
Chuvas suaves

esperam-se aqui por estes lados. As mãos estão abertas e os braços estendidos. ...No eye has seen, no ear has heard, no mind can know what God has in store, so open up heaven, open it wide, over your church and over our lives...

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Ontem à noite

Chguei a casa às 24h depois da maratona dos supermercados, e adormeci de tão exausta, mas depois fui à porta e o sono passou. Resultado? Eram 5 da manhã quando finalmente dormi. Mas o pior foi acordarem-me às 9h porque havia compras para arrumar e roupa para pendurar. E tinha que ser naquela altura. Pelo menos para mim, porque os outros puderam ficar na cama. Ou em frente ao computador a não fazer nada para o "bem geral". Resultado? Em 10 min estava tudo feito, e depois já não dava para ir dormir até o despertador tocar. Resultado? Uma dor de cabeça e pouca paciência para tudo o que tenho que fazer hoje, incluindo estar com os clientes.

Resultado? A mudança está tão perto mas parece-me cada vez mais longe.

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

E de repente

os três saquinhos de espinafres para a lasanha transformaram-se em 10kg de compras LOL!
Inconvenientes

Esta história de não ter computador próprio é uma bela treta. Seja porque temos que instalar os programas todos que precisamos no computador da mãe (maioria dos quais se tem que sacar de novo já que a versão do OS é diferente), seja porque, apesar de trabalharmos nele, nunca é realmente nosso. E então, volta não volta "Carolina, podes pôr o computador na sala? É que eu preciso de estudar... e tu agora já não precisas tanto dele".

Se por um lado é verdade que já não preciso do computador para as avaliações, é também verdade que preciso dele para organizar todo o trabalho que tenho pela frente e que vou fazendo diariamente, bem como contactar convosco, com outros, e com os clientes.

E sim, há mais computadores cá em casa, mas a ideia de ter que reinstalar - outra vez - os programas não me atrai nem um bocadinho. Já para não dizer que o outro computador tem uma outra versão do OS, o que significa andar outra vez à procura dos programas (que ele nem deve conseguir correr convenientemente, convenhamos).

"Olhe, era um
destes sff."

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Vida nova, trabalho a dobrar!

Como se pretende. O plano de trabalho está traçado, agora é pô-lo em prática!
5 sessões por semana, 5 entrevistas, e um carro cor-de-rosa a caminho!

Também, com a vida nova, vem uma casa nova e uma companheira de casa nova, que vem dos Algarves fazer o mestrado cá em cima. Quem será, quem será?... hihihi

Outubro, o mês da mudança.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

A todos aqueles

que contribuíram para a conclusão do meu curso, um muito obrigada. Alguns nomes posso dizê-los com clareza, outros nem por isso, mas foram muitos...

Obrigada ao Pedro, porque em todo o tempo foi um grande motivador, cheio de paciência, e que me encheu de coragem quando já só restavam pouco mais que lágrimas;
À Geni, por todas as conversas e conselhos;
Aos meus pais, que pagaram a faculdade, e me ajudaram a trabalhar;
Aos meus avós, que sempre me apoiaram, e que me ofereceram as ferramentas de trabalho mais importantes: o estirador e o computador!
Às minhas colegas: Otília, Rita, Catarina, Diana e Vanessa, ao Miguel pelo 20 LOL.
Aos meus amigos e irmãos chegados da célula de GBU na faculdade: o Nuno, a Joana, a Joaninha, o Pedro, a Sandra, ao Mark e outros mais... E ao GBU de um modo geral.
Ao Paulo Chaveiro, ao Paulo Pedro, ao pessoal do GM, a toda a Família.
À Ana, ao Alfredo, pela amizade e paciência. À Dinocas, à Rute, à Susana e ao Emanuel, pela amizade também. E à minha querida Sara.

A todos vocês, e a todos os outros que comigo se cruzaram. Muito obrigada, do fundo do coração.

E por último, àquele sem o qual certamente não teria conseguido chegar onde cheguei. Muito Obrigada querido Jesus! Esta licenciatura é tua.

sábado, 13 de setembro de 2008

então....

ACABOU!!!!!!!!!!!! =)

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

O Módulo Expositivo

da avaliação da disciplina de 3º ano (a tal que eu tive que repetir por questões burocráticas). Não ficou brilhante, mas pronto, deu pra passar =)
Aqui ficam umas imagens pra verem como ficou.


POST-IT CITIES: alterações na paisagem urbana on Vimeo.


quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Desespero!


Já alguma vez trabalharam vídeo num pc com apenas 1Gb RAM e com o OS Vista? Eu já. Ainda estou a tentar...

....eeeeeeeeeuuuuuuuuu..... vou, eu vou, comprar um MAC eu vou... lá lá lá lá lá lá lá lá eu vou, ao Mediamarkt eu vou... (passo a publicidade).
Ontem à noite

o aspecto do meu "atelier" era mais ou menos este, já com algumas alterações sofridas (tipo trazer a impressora para o quarto, pra não ter que andar sempre a ir à sala - eu sou só boas ideias...).

Luzinha amarela (quente), janela aberta, a aparelhagem ligada e muita, muita desarrumação. Uma desarrumação organizada, entenda-se (LOL).

Hoje, está exactamente igual... LOL! É verdade. Passei na avaliação de hoje!
Deu-me saudades

da minha priminha Catarina. Do: "DUH, super duh, hiper mega duh" - tudo com aquela entoação enjoada do "duh" com as mãozinhas a abanar à frente dos olhos...

Os miúdos são espectaculares... =)

terça-feira, 9 de setembro de 2008

A caminho

da terceira directa. Os movimentos começam a ter alguma dificuldade em acompanhar o cérebro... que por sua vez também já funciona um bocadinho mais lento que o normal... É só até sexta...

...já só falta um sui'c'inho. Daqueles altos, que trazem relógios com eles.

Afinal ontem não consegui acabar as coisas a tempo de ainda ir imprimir os grandes formatos. Fiquei a acabá-los durante a noite (nunca tinha trabalhado com um ficheiro de photoshop de 3.5Gb LOL). Hoje a meio da manhã fui imprimi-los...

"recorte a vinil? Sim, fazemos, mas para hoje já não é possível" - eram 12h...
entretanto, ao fim de mais de meia hora "não quer ir beber um cafézinho? É que isto ainda demora pelo menos uma hora a imprimir" - UMA HORA????? ...uma imagem a cores de 1,30mX2,40m. Convenhamos... uma hora?

Escusado será dizer que não cheguei a tempo da avaliação. Mas fui na mesma e montei a maior parte do meu trabalho. O prof passou por mim e eu expliquei que tinha levado horas a imprimir o trabalho. Ele passou-me para amanhã de manhã. Aparentemente NINGUÉM, repito, NINGUÉM foi à avaliação hoje. Bem feita, quem manda andar a alterar datas? Ainda por cima para mais cedo LOL. Andam a brincar connosco...

Bom, faltam-me acabar ainda umas coisinhas que quero corrigir e mais um trabalho que ficou a meio.

Venha de lá essa directa, que trabalhar é o que se quer.

...mas já se dormia qualquer coisa...

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Bom,

a crise de ontem passou-se, juntamente com algumas discussões e muito cansaço (está para nascer homem paciente como o Pedro...). Com a história da alteração da minha avaliação para um dia antes (mas por que é que estas coisas ainda me espantam?), não resta muito tempo. Precisava do dia de amanhã para imprimir os grandes formatos e testar o módulo expositivo. Mas afinal não tenho o dia de amanhã para fazer estas coisas. Ou pelo menos a segunda. A ver se acabo tudo o que preciso a tempo de ainda imprimir as coisas cá em casa e amanhã às 8h estar no centro de cópias.

A colega e camarada de batalhas Vanessa também foi apanhada desprevenida com estas trocas de dias de avaliação. No caso dela foi ainda pior, porque a avaliação dela foi adiantada dois dias... (fomos avisados dois dias antes desta alteração). Força camarada - como diria o Ricardo - que isto vai correr bem!


...trabalho meu, trabalho meu, quem neste reino dorme menos do que eu?

domingo, 7 de setembro de 2008

Ora, por ordem de chegada

Temos então:

1.Terça-Feira, 9 de Setembro, manhã: avaliação de Design de Comunicação V, 3º ano;

2.Quinta-Feira, 11 de Setembro, manhã+tarde: avaliação de Design de Comunicação III e Tecnologias do D. Comunicação III, 5º ano;

3.Sexta-Feira, 12 de Setembro, manhã: avaliação de Arqueologia e Património, 5º ano;

4.Sexta-Feira, 12 de Setembro, noite: seminário Mary Kay- Área das Estrelas

5.Sábado, 13 de Setembro: seminário nacional Mary Kay

6.Domingo, 14 de Setembro: um dia muito especial, onde vou celebrar e agradecer por tudo o que Deus tem feito na minha vida, incluindo o final do curso... =)


Porque diz assim:

«Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prémio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.» Filipenses 3:13-14.

«O SENHOR te abrirá o seu bom tesouro, o céu, para dar chuva à tua terra no seu tempo, e para abençoar toda a obra das tuas mãos; e emprestarás a muitas nações, porém tu não tomarás emprestado.» Deuteronómio 28:12.

«Uns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do SENHOR nosso Deus.» Salmo 20:7.

«Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera, a esse glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém.» Efésios 2:20-21.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

HAHAHA... não resisti...

O Paraíso é aquele lugar onde o humor é britânico, os cozinheiros são franceses, os mecânicos são alemães, os amantes são portugueses e tudo é organizado pelos suíços.

O Inferno é aquele lugar onde o humor é alemão, os cozinheiros são britânicos, os mecânicos são franceses, os amantes são suíços e tudo é organizado pelos portugueses.

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Paris

O Raph-ael voou esta manhã para Paris. Ora então, bom regresso a casa e cumprimentos às gaijas... =)

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Excesso

Ultimamente tenho andado enjoada, sempre que como faço má digestão e mal me stresso fico exausta e a precisar de dormir... Parece-me que voltamos ao mesmo. Estou a precisar de umas longas férias. E de beber muita águinha, como mandou a doutora. Ou qualquer dia já não há volta a dar ao cansaço.

sábado, 30 de agosto de 2008

Hoje é...

DIA DE PEIXANÁRIO!!!! Weeeeee!!! Obrigada Arildo =)


sexta-feira, 29 de agosto de 2008

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

...

Fiquei muito triste com uma coisa que me disseram agora. É mentira e não foi sequer justo. Enfim, melhores dias virão.
E dizia assim aos filipenses:

Tudo o que é verdadeiro...
Tudo o que é justo...
Tudo o que é puro...
Tudo o que é amável...
Tudo o que é de boa fama....
Se há alguma virtude e se há algum louvor,
nisso pensai.

obrigada Soffs =)
A 1ª dama canta muito bem =)

«Je ne me souviens plus, c'était tard dans la nuit,
J'entends encore la voix, mais je ne vois plus les
traits, "Il vous aime, c'est secret, ne lui dites pas
que je vous l'ai dit."»

podem ouvir aqui.


The Lovers também é bom, mas só fizeram uma edição limitada dos cds e não consigo encontrar em lado nenhum.... =(
Satisfação

Hoje tive um dia em cheio. Quase perfeito mesmo, não fossem alguns desencontros que aconteceram ao longo de todo o dia (impressionante LOL). =)

Praia de manhã com a família "emprestada", o titanic quase a passar (devia ser só mesmo uma questão de horário, porque o iceberg já lá estava na água, como observou - e bem - a Sarita
), depois ginásio, onde tivémos oportunidade de exercitar o corpo, a memória, a criatividade e a boa disposição (it's rainning men... hahaha). Depois almoço, trabalho para a faculdade, conversa de esclarecimento de dúvidas, um bocadinho de namoro pelo telefone (que os horários não dão para mais) e agora, para finalizar, jantar com a Sarita em casa da Rute (a propósito, obrigada pelo jantar). Felizmente, muito produtivo. Parece que, aos poucos, o trabalho "pós-KidsGames" se vai tornando cada vez mais escasso (ok, ainda falta um bocadinho...). Entre fotos para a Junta, e textos para o boletim, ficou quase tudo feito para esta etapa mais imediata.
Parabéns e obrigada.

E agora caminha, que estou exausta!

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Balanços

Início de ano (que para mim é mais ou menos daqui a um mês) não é, de um modo geral, sinónimo de balanço. Nunca fui o tipo de pessoa de parar e fazer balanços do ano. E quando o fiz foi porque o ano foi realmente mau. Este ano não foi tão mau assim, apesar de muitas coisas desgastantes. Foi (tem sido) tempo de restaurar, de pôr um ponto final em algumas coisas que já se arrastavam há demasiado tempo, de cortar algumas coisas que estavam a mais na rotina, de introduzir outras que estavam a faltar. Tempo de terminar as coisas que roubam a energia emocional e física, para a poder canalizar para outros lados.

Este ano que se aproxima será um ano de busca, de perceber bem o que quero e o que não quero, um ano de me encontrar comigo mesma, e descobrir sonhos e delinear projectos a curto e longo prazo. Ainda não sei se de pôr em prática, ou apenas de delinear e projectar. Para ajudar neste processo está uma viagem a uma conferência muito especial, logo no início do ano. Mas entretanto, algumas coisas já são certas no ano que se aproxima a passos largos:

As pessoas importantes, que estão por todo o lado, e que são muitas. A
s que são importantes para mim e aquelas para quem eu sou importante. Aquelas com quem falhei quando não soube cumprir as minhas responsabilidades, e aquelas com quem falhei quando não soube estar do lado. Aquelas que me falharam, e as que eu deixei que me falhassem... =) O quarto, que tem que levar uma volta (e que me obriga a dar uma volta na minha vida também). A casa nova, que precisa de ser habitada e amada. O namorado, que precisa de deixar de o ser para ser algo mais. E todas as decisões inerentes a isso. Guardar todos os momentos bons, e estender a mão aberta deixando o vento carregar consigo para bem longe os maus, num sopro de bondade, como uma vez a Sara me escreveu, há muitos anos atrás. Tempo de afirmação no ministério, tempo de crescer em graça e em sabedoria. Tempo de deixar para trás certas responsabilidades e avançar, sem medo - mas com humildade - para coisas maiores, que estão à minha espera há já algum tempo.



Este será, com certeza, um ano trabalhoso. Adoro desafios! =)
Vá para fora cá dentro

A minha faculdade, vista através do meu telemóvel...

Frequentemente associado às viagens por Portugal, chego agora à conclusão de que este slogan do vá para fora cá dentro não é mais do que um reflexo do que, de quando a quando, me acontece. Penso que vou para fora, tentam vender-me essa ideia, muitas vezes com óptimas promoções.

A ilusão de que saímos para fora, de que agora sim, tudo está diferente, seguida do sentimento de estranheza que nos conduz, incontornavelmente, ao mesmo lugar, apenas uns metros ao lado. A bagagem ficou por cá e com ela parte de nós, agarrada ao chão, um bocado mais atrás. Vá para fora cá dentro. E no fim, não saí de dentro de mim. =)

E agora?
Responsabilidades

E se... eu tivesse outro blog? E se... eu escrevesse, e falasse, e dissesse, e...
Se fosse diferente, ou tivesse sido de outra maneira? Então e se eu tivesse feito tudo de acordo com as minhas escolhas e elas nunca tivessem sido condicionadas? E se a amiga fosse outra, ou se o curso também, e tudo o resto, mas com as mesmas opções? Ou se nunca tivesse falhado? Ou acertado...

Responsabilidades meus amigos, responsabilidades.


Assumir responsabilidades é tão inevitável a uma vida saudável como respirar. O não assumir responsabilidades traz frustração e sentido de não realização e sucesso. Por outro lado, o assumi-las também pode significar estas coisas. De umas podemos prescindir, e de outras não. Umas podemos escolher, outras nem por isso. Umas, estamos à altura, outras pensamos que sim, mas descobrimos mais tarde que afinal não estávamos. E outras simplesmente não estamos. Algumas responsabilidades moldam o nosso carácter e fazem de nós pessoas mais corajosas e experientes, mas outras servem apenas como um escudo que colocamos à nossa frente de todas as vezes que nos queremos esconder. Às vezes a responsabilidade que está mais à vista é a melhor para nos esconder, e a mais escondida expõe-nos muito mais do que desejaríamos.


Mas há uma coisa inerente a todas as responsabilidades que temos, incontornável: elas são para serem cumpridas. Por nossa causa, e por causa dos outros, com quem nos comprometemos ou sobre os quais temos responsabilidade.

Elementar meu caro Watson.

domingo, 24 de agosto de 2008

E temos

mais um vizinho na nossa blogosfera... Mas não parece muito convencido ainda LOL vá, vamos lá dar umas sugestões...
por que não gosto de blogs.

Benvindo e não tenhas mau feitio, que não te fica bem. Mostra que és "Ómem". =)

sábado, 23 de agosto de 2008

Alguém me explica

por que raio é que, no momento em que mudei o tinteiro magenta a impressora deixou de reconhecer o tinteiro azul?

"Comprem tinteiros originais para não estragar a impressora..."
"Ah, mas estes são muito mais baratos!"

Pessoas extraordinárias, é o que vos digo.

Lá vou eu comprar mais um tinteiro...


Não foi pra isto que eu nasci duas vezes.
Avance até à casa da Partida e receba 2000€



Temos menos um desempregado em Portugal. Parabéns ao país e à Sarita! =)

"O Senhor, teu Deus, fará prosperar todo o trabalho das tuas mãos (...)"

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Coisas extraordinárias

Há coisas extraordinárias. E pessoas também. Normalmente estas pessoas são uma entre milhares, uma minoria da população mundial. Eu sou uma pessoa cheia de sorte, e por isso vivo numa casa com 4 destes seres. Imaginem só, 4 pessoas extraordinárias, na mesma casa, aqui mesmo, nas conchas.

O que há de mais espantoso na convivência com seres desta categoria é que nunca param de nos surpreender. Por exemplo, é incrível como 20 min depois de limpa a cozinha consegue voltar praticamente ao estado inicial. E não pensem que o fazem com grande esforço. Não. A naturalidade e destreza com que efectuam estas transformações é realmente estonteante.

Hoje por acaso foi outra a maravilha. Imaginem vocês que, á semelhança do que costuma acontecer, eu fui imprimir um trabalho e... qual não é o meu espanto... a impressora não tinha tinta!!! É verdade. É que acabar a tinta é para os extraordinários, comprar e mudar tinteiros para a plebe. Até porque, como vocês devem saber (sim, porque não acredito que, com uma casa destas, haja muito mais oportunidade para outras pessoas extraordinárias na região) mudar um tinteiro é uma coisa tão básica, tão básica, que é demasiado à frente para estas pessoas de condição tão distinta.

E pronto, aqui a criada vai ali abaixo comprar um tinteiro magenta e já volta.
Ah, é verdade

Afinal o pedido de perdão chegou, e foi aceite, mas só agora.
Ciganos


Desde há já algum tempo que tenho vindo a considerar, seriamente, enviar uma carta ao nosso Primeiro. O assunto, como o título indica, é o povo cigano. Ao contrário do que alguns possam pensar, não é por estar contra tudo o que se tem passado com o povo cigano, antes pelo contrário. Também acho importante dizer que este post não é uma resposta ao que se passou em Loures, porque esta carta já está pensada há muito mais tempo, embora nunca tenha sido realmente delineada.

Depois de ponderar bastante, decidi que o melhor para os portugueses é tornarem-se todos ciganos. Se não, vejamos:

- Têm a sua própria lei, que os leva a infringir constantemente a nossa.
- Como Portugal não encontrou uma forma de lidar com esta situação, decidiu alterar as leis aplicando-as especificamente a este povo. Por exemplo, os ciganos têm direito a ter um médico cigano nos hospitais e serem atendidos apenas por ele. As crianças ciganas têm um regime especial nas escolas que lhes permite literalmente "saltitar de escola em escola" ao longo do ano. Não precisam de carta de condução (não sei se isto é de lei, mas é uma realidade).
- Na sua esmagadora maioria não pagam impostos.
- Porque na sua maioria não estão empregados.

E aqui encontramos duas grandes categorias:
- Os que trabalham nas feiras, a vender (há excepções) produtos de contrafacção
- Os que trabalham noutro tipo de artigos, mais brancos
- Os que não trabalham e recebem 900 eur mensais de subsídio do Estado
(Estado - que somos nós)


Além disso, têm direito a casas pelas quais, ou não pagam, ou pagam uma renda de tipo 5 eur/mês - e que normalmente também não pagam.

Como se não chegasse, são um povo que, pelas suas raízes, fazem questão de não se aculturar, acabando por impôr àqueles que vivem à sua volta uma aculturação forçada.

Ora bem, face a estas coisas, eu estava a pensar enviar uma carta ao Sr. Engenheiro (?) a perguntar basicamente o que fazer para me tornar cigana. Ele sabe de certeza, porque é um cigano de primeira classe.




P.S. - É justo dizer que há ciganos que têm empregos dignos, que pagam impostos e são pessoas extremamente correctas. É uma pena que sejam uma minoria.

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

à nossa querida Dinocas:

Muitos Parabéns porque:

1. O Raphael está cá.

2. O Raphael diz: "DINOCAS eu tou cá. já é mais do que razão para comemorares teu aniversário, eu vou estar na festa"

3.
Este ano conseguiste chegar um bocadinho mais perto do carácter do Pai.

4. Este ano a família cresceu: um genro e um neto!

5. Este ano a filhota completou o primeiro ano do curso que sempre quis tirar!

6. Comemorar 38 anos é duro eu sei, mas 39 será pior então aproveita.

7. Este ano o emprego não fugiu, como aconteceu com tanta gente por cá...

8.
Este ano nós descobrimos ainda melhor por que razão te amamos tanto!

9.
"ja chega nao?" - Ra

10.


O ponto 10 pode ser preenchido por quem cá passa... Deixa a tua molha aí em baixo.

Carolina Marmelada e Raphael Castro para a Dinocas.
HAHAHA

Joseph Prince, um dos oradores na conferência em Londres. Não dá para embeber, por isso vejam aqui: God Created Sex Appeal. LOL! O que os maridos (e as esposas) deviam saber. Sr. vm veja lá se agora cuida bem da esposa HAHAHA =)