segunda-feira, 23 de julho de 2007

a sinistralidade - parte 2

Como estranhei a seguradora do taxista (onde apresentei uma reclamação contra o segurado acompanhada de queixa-crime feita na polícia) não apresentar desenvolvimentos relativamente ao aicdente, decidi ligar para a assistência a clientes. Depois de aguardar algum tempo (vá lá, não foi muito) o rapaz a quem facultei os números das matrículas responde "não tenho aqui nada menina, no nosso sistema não deu entrada nenuma reclamação. O melhor será enviar-me hoje mesmo por fax os documentos e eu dou início ao processo". O rapazito foi simpático e parecia realmente querer resolver a situação, o que me deixou cheia de vontade de ir pessoalmente (de novo) à Tranquilidade para literalmente descompôr a pessoa responsável...

Já na Tranquilidade acalmei e expliquei a situação. Quem me atendeu pediu desculpa pelo sucedido, e explicou que por alguma razão estranha, que não podia explicar, tinham arquivado o meu processo sem que antes lhe tivessem dado continuidade. Na hora enviaram um fax para o número anteriormente facultado pelo SAC e ficámos à espera da confirmação de recepção do mesmo.

Trouxe mais um papel para casa... mas como voltaram a não me contactar por causa da peritagem, lá vou eu outra vez daqui a nada à Tranquilidade. "Tranquilidade" não sei para quem...

3 comentários:

VM disse...

Tranquilidade neste país só há para uma pessoa... para o Paulo Bento e mais nenhuma...

maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
maria disse...

realmente esse nome foi muito mal dado.. Enfim..:)

lool
bjnho

que tudo se resolva